Characterization of a population of 222 patients with burning mouth syndrome






Autores: Henriques I (a), Cardoso I (b), Pinto AC (b), Trancoso P (b), Azul (b)
Instituição: a) Universidad Santiago de Compostela b) Clinica Integrada de Medicina Oral
Valor da bolsa: 200.00€
Apresentação durante o evento 13th BIENNIAL EAOM CONGRESS 2016 em Turim, Itália | 2016-09-15

Resumo:
O Síndrome de boca ardente (SBA) caracteriza-se por sensação de ardor/queimadura na mucosa oral, sem fator etiológico local ou sistémico demonstrável, com um impacto negativo na vida dos doentes, com prevalência descrita entre 0,7-12,2%.
O objetivo deste estudo é caracterizar uma população com SBA numa consulta de Medicina oral em Portugal comparando com a bibliografia.
Estudo retrospetivo, observacional, transversal e comparativo. Foram analisadas 9595 fichas clínicas caracterizando-se os doentes por idade, género, atraso no diagnóstico, especialidades consultadas, sintomatologia e localização, entre outros. Foi efetuada a análise estatística descritiva e inferencial (teste do qui-quadrado, nível de significância 5%).
Identificaram-se 312 doentes com SBA (fem=85% e masc=15%) (ρ<0,05). 90% dos doentes tem mais de 45 anos e 40% mais de 65 anos. O atraso do diagnóstico foi de 41% até seis meses, 35,6% até dois anos e 17,6% superior a dois anos.
62% dos doentes referem dor, ardor ou queimadura, 14% xerostomia e 10% disgueusia. 76% dos doentes tem queixas na língua, lábio inferior e 1/3 anterior do palato e 7% tem queixas generalizadas na cavidade oral. Há cancerofobia em 10% dos doentes.
42% dos doentes na data do diagnóstico estavam em tratamento psiquiátrico ou a tomar psicofármacos. 42% dos doentes foram submetidos a exames auxiliares de diagnóstico invasivos (biopsia, TC, RMN…) e 22,3% consultaram outras especialidades (OTL, Medicina Interna…).
Neste estudo o SBA afeta maioritariamente mulheres acima dos 45 anos, existe um considerável atraso no diagnóstico da doença, com consultas/medicação/exames auxiliares múltiplos desnecessários. O rápido diagnóstico é imprescindível para o tratamento e qualidade de vida destes doentes e para a redução dos custos associados.
O nosso estudo demonstra ser indispensável informar a comunidade médica portuguesa sobre esta doença e as suas características de forma a que estes doentes sejam tratados de forma eficaz em tempo útil.


expandir

Anexos disponíveis

pdf 1.11 MB | Bolsa: poster ou comunicação oral
Noites SPEMD Bolsa de Apoio à Investigação 2017 Submissão de Trabalhos Científicos 2017 Cursos Hands-on Dentisteria Estética - Cristiano Alves Revista SPEMD Cursos Hands-on de Dentristeria Estética Parcerias SPEMD
Agenda
set
16

Congressos patrocinados SPEMD

Formação de Auxiliares de Clínica Dentária

Lisboa

set
28

Congressos patrocinados SPEMD

XXIV Congresso da Sociedade Portuguesa de Ortodontia

Porto

set
28

Noites SPEMD

Reabilitação com compósitos e cerâmicas minimamente invasivas: quando e como?

Viseu

out
13

Congressos

XXXVII Congresso Anual SPEMD 2017 - Coimbra

out
17

Noites SPEMD

Ortodontia intercetiva, quando e como intervir.

Lisboa

© 2000-2017. Todos os direitos reservados