Drug Incorporation of Acrylic Resins - Microbiological and Release Studies






Autores: Joana Costa, Neuza Marcelino, Isabel Ribeiro, Ana Bettencourt, Jaime Portugal, Cristina Bettencourt Neves
Instituição: Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa
Valor da bolsa: 200.00€
Apresentação durante o evento CED-IADR/NOF Oral Health Research Congress em Viena, Áustria | 2017-09-21

Resumo:
Objetivos: O principal objetivo deste estudo foi avaliar a libertação do fármaco e a atividade antifúngica contra Candida albicans em resinas acrílicas incorporadas com clorexidina.
Métodos: Nove grupos experimentais foram criados através das possíveis combinações entre resinas acrílicas (Kooliner, Ufi Gel Hard e Probase Cold) e a incorporação de clorexidina (sem fármaco, com 1% e 2,5% clorexidina (m/m)) (n=3). Para o estudo da libertação da clorexidina, os cilindros foram armazenados individualmente em tubos falcon graduados e cobertos por saliva artificial a ph=7. Os tubos falcon foram posteriormente incubados a 37ºC e, em intervalos de tempo específicos, uma alíquota foi pipetada a partir de cada falcon, até 28 dias. O teor de clorexidina foi determinado através de um espectrofotómetro (255nm). Para o ensaio da atividade antifúngica, os discos de resina foram colocados em placas agar inoculadas com Candida albicans (ATCC 10231). Foram realizados controlos positivos com clorexidina e fluconazol. Após 48 h a 37 °C, os diâmetros das zonas de inibição pela difusão foram medidos. Os resultados foram analisados segundo o método de Kruskal-Wallis com posteriores comparações múltiplas pelo teste de Mann-Whitney com correção Bonferroni (α=0,05).
Resultados: Uma elevada libertação inicial foi seguida por uma libertação mais lenta e controlada, a qual permaneceu durante todo o tempo do estudo, em todas as resinas testadas. Foi demonstrado também que a maior libertação de clorexidina ocorreu nas primeiras 24-48h de incubação. Para além disso, a libertação cumulativa máxima foi de 1,77%, o que significa que apenas uma pequena porção da clorexidina inicialmente incorporada, foi libertada. Contudo, em todos os materiais, mesmo a incorporação com 1% de clorexidina (m/m) apresentava concentrações cumulativas superiores aos valores da MIC para a Candida albicans neste estudo. Todas as resinas incorporadas com clorexidina apresentaram atividade contra a Candida albicans. A libertação da clorexidina e o efeito inibitório da Candida albicans foi influenciado pela concentração do fármaco (p<0.05).
Conclusão: Os sistemas de libertação de clorexidina baseados em resinas acrílicas de rebasamento constituem uma potencial abordagem alternativa no tratamento da estomatite protética.


expandir

Anexos disponíveis

pdf 1.61 MB | Bolsa: poster ou comunicação oral
Noites SPEMD XXXVIII Congresso Bolsa de Apoio à Investigação 2018 Patrocínio Científico SPEMD Revista SPEMD XXXVIII Congresso Anual da SPEMD Parcerias SPEMD Formação SPEMD
Agenda
set
13

Noites SPEMD

Microcirurgia endodôntica – procedimentos clínicos

Leiria

set
15

Congressos patrocinados SPEMD

Formação de Auxiliares de Clínica Dentária

Lisboa

set
20

Congressos patrocinados SPEMD

XXV Congresso de Ortodontia da Sociedade Portuguesa de Ortodontia

Porto

out
11

Cursos SPEMD

Remoção de instrumentos separados - Hands-on

Lisboa, FMDUL

out
11

Cursos SPEMD

Goteiras oclusais: Quando, como e porquê?

Lisboa, FMDUL

Junte-se a nós no Facebook e no Instagram
© 2000-2018. Todos os direitos reservados
Termos e Condições