Gingival involvement of oral lichen planus in 263 patients






Autores: Ana Catarina Pinto, Inês Cardoso, Inês Henriques, Rita Montenegro, Pedro Trancoso, António Azul
Instituição: Clínica Integrada de Medicina Oral
Valor da bolsa: 200.00€
Apresentação durante o evento 13th Biennial Congress of European Association of Oral Medicine em Turim, Itália | 2016-09-15

Resumo:
O líquen plano oral (LPO) é uma das patologias da mucosa oral mais comuns (2.7% na nossa população de 9595 doentes).
O objetivo deste estudo foi analisar a prevalência e os aspetos clínicos (localização, morfologia e sintomas) das lesões gengivais num total de 263 doentes com LPO.
Foi realizado um estudo retrospetivo, observacional, transversal e comparativo através da análise de 9595 fichas clínicas e uma análise estatística descritiva e inferencial (Chi-Square com nível de significância de 5%).
As lesões gengivais foram diagnosticadas em 37.6% dos doentes (80.8% feminino e 19.2% masculino), com idades compreendidas entre os 21 e 83 anos (idade média 58,9 anos). As lesões erosivas/eritematosas/ulcerativas (‘gengivite descamativa’) afetaram 91.9% destes doentes (34.6% de todos os doentes com LPO), ocorrendo na gengiva de ambos os maxilares em 46.2% dos casos e em 71.4% de forma bilateral. As formas erosivas/eritematosas/ulcerativas do LPO coexistiram com outras localizações intra-orais em 84.8% dos doentes.
Os sintomas, quando presentes, variaram de desconforto ligeiro até dor intra-oral severa, com tendência para piorar na presença das formas erosivas relativamente às formas brancas. Nenhum dos nossos casos de cancro oral foi associado a lesões gengivais prévias de LPO.
O LPO afecta entre 1-3% da população ocidental e mais frequentemente mulheres (no nosso estudo 2.7% e 73%, respetivamente). Em cerca de 35% dos nossos doentes existe envolvimento gengival.
O diagnóstico diferencial com doenças periodontais é importante e os periodontologistas devem estar familiarizados com os aspetos clínicos mais comuns do LPO gengival.
Além disso, na nossa população, em 13.2% dos casos de LPO com envolvimento gengival não existem lesões em outras localizações intra-orais, tornando o diagnóstico diferencial e o tratamento correto difícil para o clínico geral.


expandir

Anexos disponíveis

pdf 7.25 MB | Bolsa: poster ou comunicação oral
Noites SPEMD Bolsa de Apoio à Investigação 2017 Submissão de Trabalhos Científicos 2017 Cursos Hands-on Dentisteria Estética - Cristiano Alves Revista SPEMD Cursos Hands-on de Dentristeria Estética Parcerias SPEMD
Agenda
set
16

Congressos patrocinados SPEMD

Formação de Auxiliares de Clínica Dentária

Lisboa

set
28

Congressos patrocinados SPEMD

XXIV Congresso da Sociedade Portuguesa de Ortodontia

Porto

set
28

Noites SPEMD

Reabilitação com compósitos e cerâmicas minimamente invasivas: quando e como?

Viseu

out
13

Congressos

XXXVII Congresso Anual SPEMD 2017 - Coimbra

out
17

Noites SPEMD

Ortodontia intercetiva, quando e como intervir.

Lisboa

© 2000-2017. Todos os direitos reservados